Grêmio de Todos | Entendam: o GRÊMIO é muito grande, o GRÊMIO pode mais, o GRÊMIO sempre pode mais
16770
post-template-default,single,single-post,postid-16770,single-format-standard,theme-bridge,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,columns-4,qode-theme-ver-16.8,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-5.5.2,vc_responsive

Entendam: o GRÊMIO é muito grande, o GRÊMIO pode mais, o GRÊMIO sempre pode mais

Parece bobagem, pois é uma obviedade que todo gremista sabe. Porém, nos tempos atuais, é preciso relembrar constantemente isso, é necessário repetir as frases do título desta nota como se fosse um mantra, sendo um dever especialmente de quem dirige o Imortal Tricolor ou almeja um dia dirigir.

E por que provocar essa discussão? Porque historicamente a justificativa das adversidades inerentes a um clube distante do centro político-econômico do país, caso do nosso GRÊMIO, é a saída mais fácil para direções fracas, covardes e acomodadas. Quem vai dirigir o GRÊMIO sabe ou deveria saber das adversidades históricas, bem como das atuais, que são enfrentadas pelo nosso Clube no mundo do Futebol desde a profissionalização deste esporte.

Mas não basta fazer uma análise comparativa, relatando os fatores negativos internos, isto é, nossos problemas internos, e as ameaças externas do mercado da bola, é preciso potencializar as nossas capacidades, é preciso explorar as nossas forças, aproveitando todas as boas oportunidades que se apresentam ao GRÊMIO.

É por isso que o Clube já deveria ter se preparado para o novo cenário econômico do Futebol nacional, a fim de aumentar ou, no mínimo, manter o seu grau de competitividade no mercado. A explosão de clubes-empresas, após o advento da Lei nº 14.193/2021(Lei da SAF – Sociedade Anônima de Futebol), e a antecipação das receitas de direitos televisivos dos clubes que optaram pela “Liga Forte Futebol” realmente levaram a uma tendência inflacionária, mas este cenário adverso não pode ser uma justificativa genérica para inviabilização de um Clube da grandeza do GRÊMIO.

O discurso de que o GRÊMIO está “sem dinheiro” tem sido repetido exaustivamente por influenciadores digitais, jornalistas identificados e por articulistas da grande imprensa, além de ter sido assumido oficialmente pelo Clube em declarações de dirigentes. A massificação dessa ideia parece ser orquestrada para preparar o terreno na Torcida para uma preocupante solução mágica qualquer. E como é notório, não existe solução mágica em gestão desportiva. É curioso que naturalizem um discurso de escassez econômica no Clube, algo que está longe de ser verdade, ao mesmo tempo em que ninguém com expressão midiática e que nenhum conselheiro falem, por exemplo, sobre a importância de uma auditoria externa, totalmente independente, para analisar as contas da gestão passada.

Em síntese, o Movimento Grêmio de Todos defende que o Clube elabore um plano de captação de recursos consistente, buscando parcerias estratégicas duradouras e otimizando sua relação com investidores e patrocinadores de modo transparente. Nós temos um Projeto para isso, sem cair no conto de fadas do Clube ter um dono. Afinal, o GRÊMIO nasceu para ser de todos os gremistas, e assim será pela imortalidade. Além disso, nós entendemos que o GRÊMIO é grande demais para ter apenas uma única válvula de escape para seus problemas financeiros há tempos, já que toda dependência econômica é ruim.

Por fim, mais do que viabilizar um plano diversificado para aumentar a arrecadação do GRÊMIO, entendemos que o elenco atual necessita de reforços assertivos para titularidade, exigindo, se preciso for, esforços de investimentos a serem garantidos pela capacidade de endividamento do Clube. E em regra, entendemos que todos os jogadores gremistas sempre deveriam iniciar a pré-temporada com o Clube, sendo evidentemente admitidas as exceções de negociações prolongadas durante o primeiro período da janela de transferências, assim como as exceções daquelas que devem ser cirúrgicas durante o segundo período da janela de transferências.

A posição do MGdeT é simples: o GRÊMIO é muito grande, exigindo bastante capacidade criativa e inovação de seus dirigentes, porque o GRÊMIO pode mais. O GRÊMIO sempre pode mais!

0 Comentários

Deixe um comentário

×

Olá! Bem-vindo ao WhatsApp do MGdeT.

×